Editorial

fernando_pires_2

Uma primeira referência para os Órgãos Sociais que terminaram as suas funções à frente da gestão da APE. Embora pertencendo a esses mesmos órgãos sociais considero ser justa uma referência elogiosa ao trabalho desenvolvido e aos resultados apresentados, tanto no capítulo da gestão como também das atividades. Atrevo- me mesmo a dizer que foi um período de mudança evolutiva da nossa Associação e que esta representa um legado muito favorável aos novos responsáveis que agora assumem funções!

Uma segunda referencia ao nosso querido e saudoso David Sequerra, homenageado recentemente, a título póstumo, com o título de Membro de Honra da Associação dos Pupilos do Exército, o mais alto galardão atribuído pela APE, falecido no início de 2016 quando desempenhava a função de Presidente efetivo do Conselho Geral. Uma memória muito forte na história da APE, do IPE e de toda a comunidade “pilónica”!

Em breves palavras, lembrando como começou a minha colaboração na APE:
Após concluir uma carreira profissional que praticamente iniciei logo assim que saí do Instituto, na busca de algo que continuasse a preencher a minha vida, de forma motivadora e concretizadora, em 2009 surgiu-me a oportunidade de viver mais de perto a APE e, mais do que isso, de passar a dar um contributo efetivo em defesa da causa que esta, para todos nós, representa.

Quando mais recentemente assumi responsabilidades de maior dimensão e envolvimento na gestão da nossa Associação confesso que, com alguma surpresa, me senti confrontado com uma realidade bem diferente daquela que a minha imaginação construiu ao longo de mais de 50 anos de Associado.

Como instituição de carácter social que é exige-se que todos nós contribuamos para a fortalecer e engrandecer dia a dia. Não consigo conceber que uma organização que já leva cerca de 85 anos de vida e que foi idealizada e criada por um grupo de Pilões, possa alguma vez estar em risco, tanto na sua existência como na sua identidade.

Com um total que não chega aos 600 associados que pagam as suas quotas, na altura devida (no início do ano) e outro número semelhante com os seus pagamentos em atraso, a 2 e 3 anos, interrogamo-nos o que é possível alcançar em tais circunstâncias?

A pergunta não pode, exclusivamente, ser colocada aos que, de forma voluntária e generosa, se dispõem a trabalhar e sofrer pela APE, mas sim a todos os Pilões!

É usual e fácil, nestas circunstâncias, dizer-se que vamos fazer melhor ou diferente, mas não será o caso! Queremos sim e apenas, ser merecedores da confiança em nós depositada!

No nosso manifesto, e de forma mais detalhada, nos princípios programáticos, enunciamos as tarefas a que nos propomos levar a cabo as quais são, na verdade, as que apresentámos a votos e que mereceram a aprovação da maioria que nos elegeu.

De todas elas, que são mesmo para cumprir, enuncio como prioritárias as seguintes:
Fortalecer a Associação! Perguntar-me-ão como? Não respondo com a mesma pergunta, mas com uma afirmação: com a ajuda de todos!
Desenvolver atividades que cativem o interesse de toda comunidade e a atração desta pela vida associativa!
Tornar esta casa mais acolhedora e funcional em termos de iniciativas e eventos que tragam, à nossa sede, o convívio “pilónico”!
Criar condições facilitadoras e geradoras de rendimentos adicionais à quotização.
Continuar a desenvolver processos e ferramentas que permitam uma melhor gestão da APE como organização.
Criar sinergias com grupos de trabalho que se dediquem a apoiar a Associação em tarefas específicas e que visem concretizar objetivos definidos.
Interagir cada vez mais com o Instituto para que a cultura “pilónica” se enraíze nos atuais alunos. Há que mudar a situação atual em que de forma incompreensível o Pilão aluno, felizmente não de forma generalizada, mas em dimensão significativa, ao terminar a sua formação no IPE não mantém a sua ligação com a comunidade.
Evidenciar, mais por ações do que por palavras, o papel da APE como garante e fulcro da nossa interligação.

É, pois, com muito orgulho, esperança e vontade que, confiando nesta equipa que acaba de assumir funções, irei dedicar os próximos três anos assumindo objetivos ambiciosos e realizáveis, tendo como horizonte a abertura do caminho para que novas gerações assumam os destinos da APE! A diversidade de perfis, de escalão etário e o laço comum que nos une, uma forte dedicação à nossa Associação, acredito serem o garante da concretização destes objetivos!

Podem contar connosco assim como nós contamos com todos!

X